Rua Groenlândia, 538 - Jardim América, São Paulo - SP
Tel: (011) 3051.8442

Blog

Não tenho desejo sexual, e agora?

4 de maio de 2021
Não tenho desejo sexual, e agora

Falta de desejo sexual

Se você está se pergunta: Não tenho desejo sexual, e agora? Nesse artigo vamos te ajudar a investigar qual pode ser o “problema”.

Antes de mais nada, a resposta sexual feminina, diferentemente dos homens, onde o desejo se desperta simplesmente pelo estímulo visual, é complexa e envolve inúmeros fatores e estímulos.

A sexualidade e a função sexual nas mulheres seguem uma trajetória circular em que estímulos emocionais e de relacionamento desempenham um papel fundamental, e o desejo sexual intrínseco desempenha um papel muito menor.

Atualmente, as mulheres estão focadas no trabalho, cuidar dos filhos, da casa, praticar atividade física, entre outras coisas.

Nesse sentido, pesquisas mostram que muitos casais não conversam nem cinco minutos por dia.

Sendo assim, dificulta o surgimento do desejo sexual na mulher, que é mais responsivo do que espontâneo.

Dessa forma, a libido feminina é mais afetada pelo que está acontecendo ao redor, desde problemas no trabalho ao interesse que o parceiro demonstra.

Ao passo que, a mulher precisa se sentir desejada para ficar estimulada.

As principais características físicas da resposta sexual feminina são: a lubrificação sexual e o intumescimento do clitóris.

Como ocorre a lubrificação vaginal e o intumescimento do clitóris

A lubrificação sexual ocorre quando há um aumento do fluxo de sangue nos órgãos genitais fazendo com que haja passagem de gotículas de liquido para a mucosa vaginal.

Ela pode acontecer a partir das secreções do colo do útero e das glândulas de Bartholin ou glândulas vestibulares maiores – glândulas alojadas na parede vaginal com função de lubrificar o canal vaginal, preparando para a relação sexual.

A lubrificação da vagina corresponde à ereção no homem.

Quanto mais excitação, mais lubrificação.

Já o intumescimento do clitóris é o inchaço natural devido à excitação.

Quando ocorre o orgasmo?

Para que haja a resposta sexual feminina, segundo o modelo de Basson, é importante a interação e a integração com o parceiro.

A mulher busca a satisfação sexual na interação efetiva e o orgasmo é a resposta para esse estímulo intenso de prazer.

No momento máximo de excitação, o corpo libera uma grande quantidade de substâncias para o cérebro, como a dopamina e o cérebro libera endorfina e morfina, que causa bem-estar, prazer e relaxa o corpo.

O orgasmo varia em intensidade, quantidade e tempo de mulher para mulher e de homem para homem.

Isso também dependerá do estímulo sexual do casal.

Quando acontece a falta desejo sexual

No entanto, não há certo nem errado, a libido varia de pessoa para pessoa e também ao longo da vida, por diferentes fatores, inclusive situação conjugal.

Corresponde à primeira fase da chamada resposta sexual e se caracteriza por fantasias e pensamentos eróticos – ou seja, a capacidade de se imaginar fazendo sexo, que é meio caminho andado para sentir vontade de transar.

A frequência ou intensidade do desejo só constituirá um problema de fato se for motivo de sofrimento para você ou seu parceiro.

É de suma importância identificar qual o motivo da falta de desejo.

Antes de tudo, deve-se descartar fatores biológicos, como problemas hormonais, efeitos colaterais de medicamentos e doenças crônicas.

O mais comum, contudo, é que a falta de libido deva-se a questões psicológicas ou de relacionamento: desde transtornos como ansiedade e depressão a traumas de infância e experiências sexuais negativas, problemas com o parceiro ou preocupação com a imagem corporal. Momentos de vida, como divórcio e menopausa, também afetam o desejo.

Veja também: https://baracat.com.br/em-quais-fases-d…-mais-frequencia/

Para saber mais me siga no Instagram:

https://www.instagram.com/dra.baracat/